Tornando a violência visível

Tornando a violência visível   2021
web e vídeo
https://www.uclmal.com/making-violence-visible
https://www.kunangue.com/
 
Laboratório de Antropologia Multimídia. (UCL)
Coordenação:

Raffaella Fryer-Moreira

Fabiana Assis Fernandes

Jerome Lewis

Apoiado pelo Ucl Global Engagement Fund

 

Este projeto tem como objetivo criar um mapa interativo que mostre a incidência e distribuição geográfica da violência contra a mulher nas comunidades indígenas Guarani e Kaiowá no Brasil. Essa parceria com as comunidades indígenas Guarani e Kaiowá busca apoiar as estratégias das mulheres indígenas no combate às desigualdades de gênero, fornecendo uma infraestrutura digital que permite o monitoramento e a visibilidade da violência de gênero.

 

Ao tornar esta violência visível, o projeto visa apoiar os esforços liderados pela comunidade para monitorar a violência de gênero, apoiando a análise de dados locais e o desenvolvimento de medidas de mitigação eficazes para combater as desigualdades de gênero e a violência. Além disso, o projeto também fornecerá treinamento técnico  para todos os oito membros do Conselho, permitindo que elas próprias utilizem e atualizem a plataforma. Ao tornar visível a escala e a disseminação da violência contra as mulheres e, consequentemente, facilitar estratégias para aumentar a justiça social - a plataforma digital e a capacitação técnica que essa parceria proporciona também contribuirão para fortalecer a comunidade a responder a outros desafios.

Por meio do treinamento de mulheres indígenas para arquivar e manter esse recurso interativo e usar o equipamento necessário, elas adquirirão habilidades para gerenciar coletiva e autonomamente uma forma inovadora de infraestrutura digital. Ao amplificar a voz de mulheres indígenas resilientes, este projeto contribuirá para combater a pobreza, a desigualdade institucional e ajudará a resolver os problemas diários e generalizados de fome, falta de saneamento básico e falta de recursos de saúde que as comunidades indígenas no Brasil enfrentam.