corpo memórico

Corpo Memórico 2018
Instalação Interativa  
Matheus da Rocha Montanari

A instalação é constituída por objetos relacionados à memória e entrevistas em áudio sobre eles. Por meio de um sensor de frequência cardíaca que mede a resposta emocional do corpo do interator, o Corpo Memporico reage de maneira diferente com áudio e luz a cada visitante. O áudio é composto pela mistura de duas faixas: a primeira é uma reprodução constante das histórias relacionadas aos objetos, a segunda é uma cópia da primeira, mas, a cada interação, a frequência cardíaca do visitante altera a frequência do áudio , criando um diálogo entre o Corpo Memórico, o corpo do interator e as memórias neles presentes.

Desde que a humanidade aprendeu a se comunicar por meio do corpo, ela buscou usar as tecnologias como meio de comunicação e sobrevivência. Posteriormente ao desenvolvimento motor, da fala e da escrita, inúmeras tecnologias foram criadas para aumentar a capacidade de sobrevivência: da pedra lascada ao computador, em cada período histórico,  essas transformações ocorreram e aumentaram as possibilidades de crescimento do indivíduo e da sociedade.


Um dos aspectos essenciais na construção da identidade humana é a memória, pois contém a história de um ser ou grupo com suas nuances interpretativas, subjetivas e emocionais. Pode-se dizer que o ser humano, por meio da memória, mantém vivo seu passado, conceito que perpassa épocas e povos, recebendo novos significados, interpretações e conhecimentos.


Embora seja comum, hoje em dia, associar a memória a uma fonte de dados de computador, nossa memória é, na verdade, parte dos tecidos orgânicos de nosso corpo e é intrínseca às nossas emoções. Mesmo assim, encontramos maneiras de externalizar nossas memórias usando a tecnologia, usando, por exemplo,  fotografia, vídeo e memorabilia.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom